Skip to main content

Os bastidores da erradicação da pólio

Os consultores nacionais de advocacia Pólio Plus do Rotary estão colocando a paralisia infantil no palco mundial. Saiba como.

Na Convenção Internacional do Rotary em Atlanta, em junho, líderes mundiais se reuniram para comemorar um resultado histórica: US$ 1,2 bilhão prometidos para financiar a erradicação da poliomielite. Foi um momento muito importante para a campanha de combate à pólio. Mas como chegamos aqui?

Um grupo de voluntários do Rotary tem trabalhado arduamente nos bastidores: nossos consultores nacionais de advocacia Pólio Plus. A missão dessa equipe de rotarianos de países doadores é colocar a erradicação da paralisia infantil na agenda global. Nos corredores do poder, eles trabalham incansavelmente junto a seus contatos – através de almoços com autoridades governamentais e telefonemas com ministros -- para arrecadar fundos e apoio à eliminação da doença.

O resultado de seus esforços tem sido positivo: desde o início dos esforços de advocacia do Rotary em 1995, mais de US$ 8 bilhões foram arrecadados em prol da erradicação da pólio. Os Estados Unidos são o principal doador do setor público à campanha, com um investimento acumulado de US$ 3 bilhões, até o ano fiscal de 2017, um fato que se deve, em grande parte, à liderança do ex-presidente do RI, James Lacy, e dos membros da Força Tarefa de Erradicação da Pólio dos EUA. Seus colegas de todo o mundo também fizeram um trabalho notável.

"Os consultores nacionais de advocacia Pólio Plus conhecem as pessoas certas com quem falar no governo, organizando reuniões-chave", diz Michael McGovern, presidente da Comissão Internacional Pólio Plus. "Os rotarianos são conhecidos e respeitados, independentemente do partido político que esteja no poder."

Este ano, as promessas de doações não foram a única prioridade. Em colaboração com nossos parceiros da Iniciativa Global de Erradicação da Pólio, outra meta ambiciosa dos consultores foi conseguir um compromisso com a erradicação da paralisia infantil por parte das nações mais poderosas do mundo. Os consultores tiveram duas grandes vitórias políticas inesperadas quando os ministros da saúde e líderes do G-20, um bloco informal de países que representam 85% da economia global, comprometeram-se em nos ajudar a terminar o trabalho e eliminar a doença.

A mensagem do Rotary sobre o fim da pólio está chegando aos principais tomadores de decisão. Mas como conseguimos isso? Conversamos com três dos nossos consultores nacionais de advocacia para descobrir como chegamos a estes sucessos.

Conheça três dos rotarianos responsáveis por colocar a pólio na agenda global


 

Gianni Jandolo

Rotary Club: Adda Lodigiano, Itália

Profissão: headhunter para empresas de tecnologia da informação

Experiência com a pólio: consultor nacional de advocacia Pólio Plus da Itália há mais de cinco anos

Sobre advocacia: "Só paixão não é suficiente. É preciso conhecer os líderes governamentais, seus interesses e motivações. É preciso saber negociar, persuadir, e ser diplomático ".

 

Abril

Jandolo representa o Rotary na reunião do C-7, dedicando grande parte dos seus dois dias em Roma a reuniões diretas com outros participantes, especialmente com aqueles interessados em saúde. Segundo ele, o G-7 já se comprometeu com a erradicação da pólio, agora só precisa cumprir com o prometido. Pela primeira vez, o C-7 inclui a erradicação da poliomielite em suas recomendações políticas.

"O C-7 começou a entender que o Rotary está entre os atores da sociedade civil. Algo bastante positivo.".  

Maio

Jandolo reúne-se com Francesco Aureli, assessor da equipe diplomática dedicada à saúde, para solicitar apoio à erradicação da pólio no próximo G-7. Jandolo e Aureli conheceram-se em um almoço em Roma, em julho de 2016, e tornaram-se amigos.

  • Grupos importantes

    Grupo dos Sete (G-7):um bloco informal de sete democracias industrializadas: Canadá, França, Alemanha, Itália, Japão, Reino Unido e Estados Unidos.

    C-7: reunião de organizações da sociedade civil realizada anualmente antes da cúpula do G-7.

    Grupo dos 20 (G-20): um fórum de 19 países desenvolvidos e emergentes, mais a União Europeia.

    C-20: reunião de organizações da sociedade civil realizada antes do G-20.

    Assembleia Mundial da Saúde: reunião de uma semana de ministros da saúde da ONU realizada anualmente, em maio, em Genebra, para reger a Organização Mundial da Saúde.

Junho

A Itália promete US$ 5 milhões para a erradicação da pólio. O Rotary envia uma nota de agradecimento pedindo para o país incluir a erradicação da poliomielite na declaração dos líderes na G-20.

Jandolo representa o Rotary na reunião dos C-20 em Hamburgo, na Alemanha. Thiemo Steinrücken, membro da equipe diplomática alemã, nota o distintivo End Polio Now que Jandolo está usando e diz, com um sorriso: "Suponho que você seja do Rotary International e que vai falar sobre a poliomielite! Infelizmente, este ano, a erradicação da pólio não fará parte da lista de recomendações políticas do C-20”.

O Rotary, a Fundação Bill e Melinda Gates e representantes dos principais países doadores anunciam na Convenção do Rotary em Atlanta um compromisso de doar US$ 1,2 bilhões à erradicação da pólio.

 


 

Judith Diment

Rotary Club: Maidenhead Thames, Inglaterra

Profissão: administra uma empresa de relações públicas e planejamento de eventos 

Experiência com a pólio: tem ajudado a estabelecer esforços de advocacia da erradicação da pólio em seu país desde 1996, inicialmente como consultora paga e, mais tarde, como consultora nacional de advocacia Pólio Plus, cargo que ocupa desde 2010. É coordenadora da equipe global de consultores.

Sobre advocacia: "Quando tenho reuniões com ministros, sempre me apresento como voluntária. Acho que eles ficam muito impressionados com o fato de trabalharmos voluntariamente."

 

Fevereiro

No dia 23 de fevereiro – aniversário do Rotary – Diment organiza uma recepção na Câmara dos Comuns em Londres para comemorar o centenário da Fundação Rotária e educar os participantes sobre a erradicação da pólio. Entre os 100 convidados, estão políticos da Câmara dos Comuns e da Câmara dos Lordes, embaixadores, altos comissários de países onde as atividades de erradicação da pólio ocorrem, e alguns dos principais doadores da campanha.

"Já trabalho com a defesa de causas há mais de 20 anos, portanto, conheço bem o assunto e tenho uma ótima base de contados."

Maio

Diment reúne-se com Heulwen Philpot, membro da equipe diplomática britânica, no Escritório do Gabinete do Reino Unido. Ela pede a ele que inclua a pólio no comunicado do G-7, uma lista de compromissos não vinculantes feita pelos governos participantes.

Ainda naquele mês, na Assembleia Mundial da Saúde, Diment faz um discurso de três minutos sobre a erradicação da pólio aos Ministros da Saúde de todos os estados-membros da ONU. Ela recebe este privilégio por servir como consultora de advocacia do Rotary junto à Organização Mundial da Saúde.

Com novos chefes de estado em quatro dos sete países, um líder global previu que aquela seria "uma das cúpulas do G7 mais desafiadoras dos últimos anos". A erradicação da pólio já havia sido mencionada em um dos comunicados do G-7, mas não havia entrado na declaração de 2017, que abordou temas como refugiados e mudança climática.

Junho

Nas semanas que antecederam as eleições do Reino Unido, em junho, as autoridades governamentais pararam de tomar decisões sobre despesas públicas e, assim, não anunciaram compromisso financeiro em apoio à erradicação da pólio junto com outros doadores na Convenção do Rotary. Diment envia e-mails para a primeira-ministra, Theresa May, que ela conhece há mais de 20 anos, para informá-la sobre as promessas de doações feitas na Convenção do RI.

Agosto

A Secretária de Estado para o Desenvolvimento Internacional, Priti Patel, anuncia uma promessa de doação de £100 milhões do Reino Unido, elevando assim o total do compromisso mundial de doação para US$ 1,3 bilhão. Na semana seguinte, Diment encontra-se com Patel para agradecê-la. Diment pede aos Rotary Clubs do Reino Unido que escrevam a seus parlamentares para agradecer pela doação e convidá-los a eventos do Dia Mundial de Combate à Pólio em outubro.

"É um diálogo contínuo com todos aqueles que precisamos influenciar."


 

Marcelo Haick

Rotary Club: Santos-Praia, Brasil 

Profissão: médico especializado em medicina ocupacional

Experiência com a pólio: Haick é consultor nacional de advocacia Pólio Plus no Brasil desde 2014, representa o Rotary na Comissão de Erradicação da Pólio do Brasil, e serve como coordenador zonal Elimine a Pólio Agora.

Sobre advocacia: "Advocacia exige comportamento proativo e influência. Ter sorte também ajuda – e é a parte divertida."

Fevereiro

O recém-nomeado ministro das relações exteriores do Brasil, Norberto Moretti, está na equipe diplomática do G-20. Com a ajuda de um congressista do estado de São Paulo, João Paulo Tavares Papa, Haick consegue uma reunião com Moretti. Na reunião, uma assessora médica do ministro, Marise Ribeiro Nogueira, diz a Haick que foi bolsista do Rotary há 20 anos. 

"Ela tornou-se nossa aliada no gabinete."

Abril

O ministro da saúde do Brasil, Ricardo Barros, faz uma declaração política de uma página incentivando outros países a apoiarem a erradicação da pólio na primeira reunião de ministros da saúde do G-20. Haick e Barros se conheceram no ano anterior, graças a uma conexão rotária: em um Instituto Rotary, Haick descobriu que Mauro Carvalho Duarte Jr., que na época era governador eleito do Distrito 4630, era amigo de Barros. 

"Ele pegou seu celular no meio do corredor do hotel e perguntou: 'Quer que eu ligue para o ministro agora?'"

Maio

Barros telefona diretamente para Haick para confirmar que planeja defender a causa. Apesar de Haick ter muitas reuniões com autoridades governamentais de alto escalão, a ligação direta de Barros o surpreende.

"Foi a primeira vez, na minha vida, que um ministro me ligou."

Junho

Os ministros da saúde do G-20 reconhecem a "oportunidade histórica de contribuir para a erradicação global da pólio" no seu comunicado. Em particular, eles se concentram em "sistemas de saúde fortes, sustentáveis e resilientes" em que a infraestrutura e os recursos humanos da Iniciativa Global de Erradicação da Pólio têm um papel importante. As recomendações feitas neste encontro podem influenciar as decisões da próxima cúpula do G-20 e ajudar a apoiar os esforços de advocacia do Rotary junto a estados-membros individuais.

Julho 

O Canadá, um defensor de longa data da erradicação da pólio, tem um papel proeminente no sentido de incluir a questão na agenda do G-20. Pela primeira vez, os líderes do G-20 prometem "esforçar-se para erradicar a pólio completamente" em sua declaração final unânime após a cúpula de Hamburgo. Apesar de não ser vinculante, a declaração tem influência sobre as diretrizes futuras dos países envolvidos.


Grupos importantes

Força-tarefa de Advocacia da Erradicação da Pólio nos Estados Unidos:

Anne Matthews | Chair

John Salyers | Vice-chair

Barbara Finley 

Ralph Munro 

John Sever 

C. Grant Wilkins 

Mary Beth Growney Selene | Curadora de contato

Consultores nacionais de Advocacia Pólio Plus: 

Judith Diment | Coordenadora

Ekkehart Pandel | Vice-coordenador

Brian Knowles | Austrália

Franz Zeidler | Áustria

Michel Coomans | Bélgica

Marcelo Haick | Brasil

Wilfrid Wilkinson | Canadá

Jørgen Eeg Sørensen | Dinamarca

Matti Honkala | Finlândia

Christian Michaud | França

Hildegard Dressino | Alemanha

Daniel Fay | Irlanda

Gianni Jandolo | Itália

Kazuhiko Ozawa | Japão

Dong Kurn Lee | Coreia

Dony Calmes | Luxemburgo

Jacobus Iseger | Holanda

Stuart Batty | Nova Zelândia

Bjørg Månum Andersson | Noruega

Henrique Manuel Correia Pinto | Portugal

Jesus Maria Martelo Ortiz de Zarate | Espanha

Oliver Rosenbauer | Suíça

Gary Huang | Taiwan

Şafak Alpay | Turquia

Judith Diment | Reino Unido